Seu Navegador não suporta scripts.
Carregando

Cidades

Procon-AM reforça a população de Iranduba relacionar prejuízos para punir Amazonas Energia

Procon-AM reforça a população de Iranduba relacionar prejuízos para punir Amazonas Energia
Foto: Divulgação
O Programa Estadual de Proteção e Orientação ao Consumidor (Procon-AM) reforçou para a população do município de Iranduba (a 27 quilômetros de Manaus em linha reta), a importância e urgência de se preencher as declarações de prejuízos provocados pela falta de energia elétrica na cidade desde o dia 19 de julho.

A declaração foi realizada pelo gestor do órgão, Jalil Fraxe, durante audiência pública sobre o apagão, realizada nesta sexta-feira (26), na sede do município, pela Força-Tarefa composta pelo Procon-AM, Ministério Público do Estado, Defensoria Pública do Estado e Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Amazonas.

2250

Segundo Fraxe, cerca de 10 mil fichas foram entregues, no entanto, muitos moradores ainda não devolveram preenchidas porque estão aguardando a energia normalizar para saber se os bens materiais apresentam defeito. "Por enquanto, o que temos registrado são perdas comerciais, como no setor de alimentos, o não oferecimento de serviços e a média do prejuízo financeiro dos comerciantes", explica Fraxe, que também enfatiza a importância de anexar ao formulário qualquer prova documental, sejam notas fiscais, registro de caixa ou fotografias.

Nos casos em que não se pode ou que é mais dificultoso apresentar provas dos prejuízos, o Procon-AM orienta que, mesmo assim, o cidadão prejudicado preencha o formulário, como é o caso da morada Klissia Evelyn, que informou não ser comerciante mas que teve prejuízo com a geladeira. Segundo ela, em um dos retornos rápidos da luz, constatou que o eletrodoméstico não funcionou mais. "Eu já tenho essa geladeira há anos, mas, infelizmente não tenho mais a nota fiscal. Mas ela funcionava perfeitamente antes do apagão", relata.

Providências - Após a tabulação de todas as fichas, a Força-Tarefa vai tomar as providências legais cabíveis ao caso para que a Amazonas Energia seja punida e os moradores ressarcidos pelas perdas. "Já estamos analisando os primeiros casos e verificando a forma mais célere para que o processo caminhe e seja concluído o quanto antes. Provavelmente será uma ação de dano coletivo", destaca Fraxe.

Formulários - Interessados em preencher as fichas, podem pegá-las na sede da Câmara dos Dirigentes Lojistas do município (CDL- Iranduba) na avenida Amazonas ou solicitar ao Procon-AM pelo e-mail fiscalizacaoprocon@procon.am.gov.br

Notícias Relacionadas