Seu Navegador não suporta scripts.
Carregando

Cidades

Procon Manaus recebe mais de 800 chamadas com assuntos relacionados ao coronavírus

Procon Manaus recebe mais de 800 chamadas com assuntos relacionados ao coronavírus
Foto: Divulgação

Desde o anúncio oficial do primeiro caso confirmado na capital do Amazonas de transmissão pelo novo coronavírus, causador da Covid-19, que ocorreu no dia 13 de março, a Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Defesa do Consumidor e Ouvidoria – Procon Manaus (Semdec), já recebeu mais de 800 chamadas de consumidores entre denúncias de preços abusivos em álcool em gel, máscaras e medicamentos, além de reclamações, dúvidas e outros tipos de orientação. Mais de 50 estabelecimentos já foram autuados, entre drogarias, redes de supermercados e empresas.

2989

De acordo com o titular da Semdec, Rodrigo Guedes, são diversas mensagens que chegam diariamente nos canais de comunicação do órgão, incluindo as redes sociais. “Todos os dias somos acionados pelos consumidores, especialmente porque, neste momento, muitas empresas se aproveitam para praticar o oportunismo, desrespeitando o consumidor e o cidadão. Esse número de 800 é só o que temos catalogados, pois certamente já passou de mil”, explica Guedes.

Além das denúncias dos preços abusivos nos itens utilizados para prevenção e combate ao coronavírus, há também reclamações sobre serviços relacionados a atendimento médico e testes de detecção do coronavírus em rede particular, centenas de outras relações de consumo que foram interrompidas, passagens áreas, hospedagens e outras situações. Segundo Guedes, a determinação do prefeito Arthur Virgílio Neto é fazer o máximo de esforço possível durante este momento, integrando todas as pastas da prefeitura em prol da saúde e bem-estar dos cidadãos manauaras.

De acordo com o titular da Semdec, Rodrigo Guedes, são diversas mensagens que chegam diariamente nos canais de comunicação do órgão, incluindo as redes sociais. “Todos os dias somos acionados pelos consumidores, especialmente porque, neste momento, muitas empresas se aproveitam para praticar o oportunismo, desrespeitando o consumidor e o cidadão. Esse número de 800 é só o que temos catalogados, pois certamente já passou de mil”, explica Guedes.

Além das denúncias dos preços abusivos nos itens utilizados para prevenção e combate ao coronavírus, há também reclamações sobre serviços relacionados a atendimento médico e testes de detecção do coronavírus em rede particular, centenas de outras relações de consumo que foram interrompidas, passagens áreas, hospedagens e outras situações. Segundo Guedes, a determinação do prefeito Arthur Virgílio Neto é fazer o máximo de esforço possível durante este momento, integrando todas as pastas da prefeitura em prol da saúde e bem-estar dos cidadãos manauaras.

“Estamos analisando todos os casos com atenção. Vamos agir dentro das nossas competências. Já atendemos e autuamos mais de 50 estabelecimentos e vamos continuar até que esta crise continue com nossa equipe de fiscalização atendendo as denúncias, sem deixar que as pessoas se aproveitem da situação para praticar atos imorais e criminosos”, informou o secretário.

Sobre a falta do álcool em gel na cidade, Guedes explica ainda que os estoques foram diminuindo com a intensa procura e pela falta de planejamento dos estabelecimentos.

“Após o alerta dos casos em Manaus, a população ficou preocupada e começou a comprar os itens, talvez até com medo ou receio, mas também faltou para muitos cidadãos. Orientamos que as pessoas pensem no próximo, adquirindo somente o necessário. Também estamos orientando os lojistas a venderem seus estoques sem aumento do valor dos produtos, até mesmo para evitar multas severas que, com certeza, serão aplicadas caso se aproveitem da situação. Qualquer aumento excessivo sobre itens essenciais, como alimentos, podem ser penalizados”, reforça o secretário.

Sobre denúncias relacionadas ao coronavírus, o órgão atende somente por mensagem pelo WhatsApp (92) 9884-3030. Os consumidores também podem enviar mensagens pela página oficial no Facebook e no Instagram (@semdec_manaus). Os casos serão analisados e encaminhados para os setores responsáveis.

Notícias Relacionadas