Palmeiras perde o Mundial para o Chelsea e gera confusão no Allianz Parque com um homem baleado

Palmeiras' midfielder Ze Rafael (L) vies for the ball with Chelsea's midfielder Mason Mount during the 2021 FIFA Club World Cup final football match between Brazil's Palmeiras and England's Chelsea at Mohammed Bin Zayed stadium in Abu Dhabi, on February 12, 2022. (Photo by Giuseppe CACACE / AFP)

Neste sábado (12), o Palmeiras perdeu para o Chelsea por 2 a 1, no Estádio Mohammed Bin Zayed, em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, e ficou com o vice do Mundial de Clubes da Fifa de 2022.

O triunfo do Chelsea foi conquistado na prorrogação, depois que Lukaku havia aberto o placar em cabeceio no início do segundo tempo e Raphael Veiga empatado poucos minutos depois em pênalti cometido por Thiago Silva. No segundo tempo da prorrogação, foi Luan quem colocou a mão na bola dentro da área. No fim, o defensor foi expulso para completar a sua noite infeliz.

Luan não tem vida fácil no Palmeiras. Contratado em 2017 junto ao Vasco, o zagueiro ocupa espaço na equipe titular nas grandes conquistas do clube desde então, mas ainda assim é criticado por parte da torcida.

A implicância tem explicação. Mesmo em meio a uma fase vitoriosa do Verdão, o defensor de 28 anos foi pivô em episódios pontuais, onde foi culpado por supostas falhas e considerado o responsável por derrotas e eliminações.

Se no ano passado Luan foi o responsável pela penalidade que rendeu o gol da eliminação para o Tigres, nas semifinais do mundial de clubes, o mesmo “fantasma” voltou a assombrar o camisa 13 neste sábado, na derrota por 2×1 para o Chelsea.

Ainda no primeiro tempo, quando a partida ainda estava empatada, o zagueiro foi deslocado pelo Belga Lukaku, que subiu para cabecear e abrir o placar para os ingleses. O Verdão até empatou (com Veiga, de pênalti) e arrastou a disputa para a prorrogação, quando em um lance de infelicidade, Luan tocou na bola com a mão. Pênalti para os Blues, convertido por Kai Havertz.

Ainda que contando com uma sequência de lances de azar, o defensor palmeirense virou assunto nas redes, onde foi muito criticado por torcedores alviverdes e “celebrado” por adversários, como uma espécie de “responsável” pela derrota. Há ainda quem defenda o zagueiro, que pouco pôde fazer para evitar as situações.

Ao final da partida, visivelmente abatido, Luan desabafou:

“Tristeza, frustração e orgulho. Sabemos da qualidade do adversário. Fomos grandes. Não tem como mudar a regra. É um movimento do corpo, tentei trazer, mas não tinha como. Triste demais, muito tempo de preparação, de um sonho. É refletir, não tenho muito o que falar. Não gosto de ser vítima”, afirmou o palmeirense.

FICHA TÉCNICA

CHELSEA 2 X 1 PALMEIRAS

CHELSEA: Mendy; Christensen (Sarr), Thiago Silva e Rudiger; Azpilicueta, Kanté, Kovacic (Ziyech) e Hudson-Odoi (Saúl); Mount (Pulisic), Havertz e Lukaku (Werner). Técnico: Thomas Tuchel.

PALMEIRAS: Weverton; Gómez, Luan e Piquerez; Marcos Rocha, Danilo, Zé Rafael (Jailson) e Gustavo Scarpa; Raphael Veiga (Atuesta), Dudu (Rafael Navarro) e Rony (Wesley). Técnico: Abel Ferreira.

GOLS: Lukaku, aos 9, Raphael Veiga (pênalti), aos 21 minutos do segundo tempo. Havertz (pênalti), aos 11 do segundo tempo da prorrogação.

LOCAL: Estádio Mohammed Bin Zayed, em Abu Dhabi.

Homem é baleado no Allianz Parque

A derrota acabou gerando uma confusão aos redores do Allianz Parque, onde a torcida alviverde acompanhava a final.

Um homem foi flagrado com uma arma. Ele atirou contra uma pessoa. Conforme revelou o capitão Bonifácio, da PM, em contato com a TV Bandeirantes, o policiamento agiu rapidamente e o prendeu.

O homem baleado foi socorrido pelo corpo de bombeiros. Segundo o Major Palumbo, do Corpo de Bombeiros, o tiro atingiu a região abdominal da vitima, que foi estabilizada e não precisou de massagem cardíaca.

Para tentar dispersar a confusão, a Policia Militar utilizou bombas de gás de pimenta.