Seu Navegador não suporta scripts.
Carregando

Polícia

Acusado de atirar em frentista em Parintins é preso

Polícia Civil prende jovem após tentativa de latrocínio em posto de combustíveis de Parintins no interior do Amazonas

Acusado de atirar em frentista em Parintins é preso
Foto: Divulgação

A Polícia Civil do Amazonas cumpriu, em Parintins, na tarde de segunda-feira (27), por volta das 17h, mandado de prisão preventiva por tentativa de latrocínio em nome de Rick Almeida Mota, de 19 anos.

A ação foi realizada pela equipe de investigação da Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Parintins, sob o comando da delegada Alessandra Trigueiro, que está respondendo interinamente pela titularidade da unidade policial.

De acordo com a autoridade policial, o crime ocorreu no último sábado (25), por volta das 22h, quando Rick foi até um posto de combustíveis naquele município, distante 369 quilômetros em linha reta da capital. Na ocasião, o infrator, portando uma arma de fogo, exigiu que o frentista que trabalha no estabelecimento estregasse a renda do local.

O funcionário teria informado que o dinheiro era mantido no escritório do posto e, nesse momento, o jovem efetuou dois disparos em direção ao trabalhador, atingido no braço esquerdo.

“Esse elemento já tem um histórico extenso na polícia. Em 2018, estava sendo investigado por ter matado um vereador de Parintins. Neste mês de maio, ele teve participação em dois crimes: o primeiro, ocorrido no dia 18, em uma loja de luxo, de onde foram furtados cerca de R$ 50 mil em mercadorias, e agora essa tentativa de latrocínio. Felizmente, a vítima, que tem 22 anos, foi levada ao hospital e não corre risco de morte, disse Trigueiro.

Conforme a delegada, o infrator estava escondido em uma casa no bairro Palmares. Ele teria tentado empreender fuga, porém a equipe da DIP cercou o imóvel e conseguiu cumprir o mandado de prisão expedido pelo juiz Anderson Luiz Franco de Oliveira, da 3ª Vara da Comarca de Parintins.

Indiciamento – Rick foi indiciado por tentativa de latrocínio. Ao término dos procedimentos cabíveis na delegacia, o infrator será encaminhado à Unidade Prisional de Parintins (UPP), onde irá ficar à disposição da Justiça.

Notícias Relacionadas