Seu Navegador não suporta scripts.
Carregando

Polícia

Polícia apresenta dupla envolvida na morte do motorista de app

Polícia apresenta dupla envolvida na morte do motorista de app
Foto: Divulgação

Manaus / AM - A Polícia Civil do Amazonas, apresentou na manhã desta segunda-feira (9), Felipe Gomes de Araújo, de 26 anos, e João Victor da Rocha Maduro, de 19 anos, suspeitos de participarem do latrocínio que vitimou o motorista de aplicativo Higson Cavalcante, de 49 anos. Durante a coletiva de imprensa,  mãe de um dos suspeitos chegou a pedir perdão a família da vítima em nome do filho.

Emocionada, a mulher que preferiu não ter seu nome divulgado, acompanhou a coletiva e fez questão de expressar a decepção pelo crime cometido pelo próprio filho.

“Eu não passei a mão na cabeça do meu filho em momento nenhum. Eu peço perdão, eu sei que isso não vai apagar nada do que aconteceu. Mas eu quero que eles fiquem ciente de que eu como mulher, serva de Deus, trouxe ele aqui para pagar pelo que ele fez”, desabafou.

De acordo com o delegado Paulo Martins, titular da DEHS, disse que o adolescente de 16 anos contou que na madrugada de terça-feira (3) Felipe e João solicitaram uma corrida, via aplicativo de celular, utilizando o celular de sua irmã. Higson atendeu e foi até o bairro Monte das Oliveiras, zona Norte, pegar os passageiros.

A vítima chegou ao local leveu os suspeitos até o bairro do Tarumã na zona Oeste de Manaus, onde anunciaram o assalto.

O trio roubou cerca de R$ 35 reais e um celular da vítima e o colocaram no porta malas do carro.

O trio então, foi até o Ramal do Brasileirinho, no bairro Jorge Teixeira, zona Leste da capital.

No local tiraram a vítima do porta malas e Higson começou a rezar de joelhos, pedindo para não ser morto, foi no momento em que foi atingido com uma facada no peito.

Ele ainda tentou fugir, mas caiu já morto, segundo o delegado sendo João Victor e o adolescente os autores das facadas.

O adolescente disse em depoimento que eles mataram o motorista por ele residir próximo aos suspeitos e por medo de serem reconhecidos.

Os infratores então fugiram no carro da vítima e o abandonaram no Monte das Oliveiras, bairro em que os suspeitos residem.

O corpo da vítima foi encontrado na tarde da última na sexta-feira (6) no Ramal do Brasileirinho. A partir de uma denúncia anônima, ainda na noite de sexta-feira (6) o adolescente de 16 anos, foi apreendido por policiais militares. Durante procedimentos na especializada ele entregou os comparsas.

Felipe e João foram presos no último sábado (7), após suas imagens serem divulgadas em redes sociais. Para tentar fingir que não haviam feito nada, Eles então foram a sede da DEHS se apresentar.

A principio negaram o crime, mas ao serem interrogados, confessaram a participação. O mandado de prisão preventiva foi expedido no mesmo dia pela Juíza Anagali Marcon Bertazzo, do Plantão Criminal.

Felipe usava uma tornozeleira eletrônica e respondia por roubo. João Victor já tinha passagem pela polícia por tráfico de drogas. Na apresentação nesta segunda, os suspeitos falaram que o adolescente foi o autor do latrocínio e que eles pediram para não matarem o motorista. Mas o delegado Paulo Martins disse que o menor de idade e João Victor foram os autores do crime e Felipe estava dirigindo o veículo.

O adolescente vai ser internado em um centro socioeducativo. A dupla foi indiciada por latrocínio e vão ser encaminhados para o Centro de Detenção Provisória (CDPM), localizado no quilômetro 8 da BR-174, onde vão ficar à disposição da Justiça.

Notícias Relacionadas