Polícia Federal cumpre mandados de busca e apreensão na sede do Governo do Amazonas

83

A Polícia Federal e a Controladoria Geral da União deflagraram nesta manhã de quinta-feira (8), uma nova operação para o cumprimento de mandados de prisão e de busca e apreensão em Manaus. A sede do governo do Amazonas é alvo de mandados de busca e apreensão neste momento pela Polícia Federal na segunda fase da Operação Sangria.

O vice-governador do Amazonas, Carlos Alberto (PTB), está entre os cinco alvos de buscas e apreensão.

As provas apontam que a cúpula da Secretaria de Saúde falava frequentemente com o vice-governador para tratar de contratos da área de saúde, inclusive sobre pagamentos. Os investigados são suspeitos de práticas como peculato, lavagem de dinheiro e também de promover a dispensa de licitação fora das hipóteses previstas em lei.

Contra outro investigado, que não teve o nome divulgado, apontado como homem de confiança do governador Wilson Lima (PSC), foram expedidos mandados de busca e apreensão, mas também de prisão temporária por cinco dias.

O homem teria sido destacado por Lima para intermediar as aquisições fraudulentas de respiradores e financiar, tendo sido responsável por indicar a loja de vinhos que vendeu os aparelhos ao estado.

Segundo as investigações, o esquema de compra considerada fraudulenta de 28 respiradores teria movimentado quase 3 milhões reais, com envolvimento direto da cúpula do poder do estado.

A PF atesta sobre preço de 133% na compra feita pela Secretaria de Saúde do estado com dispensa de licitação. Os respiradores foram fornecidos por empresa especializada no ramo de bebidas alcoólicas, denominada “Vineria Adega”.

A suspeita de superfaturamento de meio milhão de reais, foi registrada pela Controladoria-Geral da União, assim como o direcionamento da venda.

Desde o início da operação, várias pessoas supostamente envolvidas foram presas, incluindo ex-secretários como foi o caso da ex-secretária de saúde Simone Papaiz. A ação de hoje é um desdobramento dos trabalhos e tem como alvo a sede do Governo.