Seu Navegador não suporta scripts.
Carregando

Polícia

Polícia prende homem envolvido em latrocínio ocorrido em 2018

Polícia Civil prende jovem envolvido em latrocínio de lanterneiro, ocorrido em fevereiro de 2018 na zona Norte de Manaus

Polícia prende homem envolvido em latrocínio ocorrido em 2018
Foto: Divulgação

O delegado Paulo Martins, titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), falou na manhã desta terça-feira (4), durante coletiva de imprensa realizada às 9h30, no prédio da unidade policial, sobre o cumprimento de mandado de prisão preventiva em nome de Rafael do Nascimento Cardoso, de 22 anos, envolvido em caso de latrocínio ocorrido no dia 7 de fevereiro de 2018, que teve como vítima um lanterneiro de 49 anos.

1994

De acordo com a autoridade policial, o infrator estava sendo investigado por envolvimento no latrocínio que teve como vítima o lanterneiro Francisco Farias de Souza. No dia do crime, Rafael e um comparsa, identificado como Luan Viana Bastos, invadiram o quarto de uma estância onde a vítima morava, situada na rua Louro Chumbo, bairro Monte das Oliveiras, zona Norte da capital. Na ocasião, eles travaram luta corporal com a vítima. Em seguida, esfaquearam Francisco e logo depois esquartejaram o homem.

“Ao longo das investigações, constatamos que Luan havia sido morto cinco dias depois do latrocínio, após cometer um roubo. Ele tinha 24 anos. A partir daí, iniciamos novas diligências em torno do caso para tentar identificar o comparsa de Luan. Foi quando chegamos até Rafael. Essa dupla já tinha o costume de praticar diversos roubos e furtos na área onde morava, então, sabíamos que estávamos lidando com indivíduos de alta periculosidade”, argumentou Martins.

1995

Conforme o titular da DEHS, após esquartejar o lanterneiro, Rafael e Luan colocaram o corpo em um saco plástico e levaram até o próprio carro da vítima, um automóvel modelo Celta, de cor vermelha. Em ato contínuo, eles jogaram o cadáver em um bueiro. O corpo de Francisco foi encontrado três dias depois do latrocínio, no dia 10 de fevereiro de 2018. “Esses infratores subtraíram diversos objetos pessoais do lanterneiro, além de aparelhos eletroeletrônicos”, disse.

Prisão – O mandado de prisão preventiva por latrocínio em nome de Rafael foi expedido no dia 24 de maio deste ano, pelo juiz George Hamilton Lins Barroso, da 1ª Vara do Tribunal do Júri. O delegado Paulo Martins destacou que Rafael foi preso pelos policiais civis da DEHS no dia 27 de maio deste ano, por volta das 10h, na casa onde ele estava morando com o pai dele, na Comunidade Alfredo Nascimento, bairro Cidade de Deus, zona Norte da capital.

Rafael foi indiciado por latrocínio. Ao término dos procedimentos cabíveis na DEHS, o jovem será encaminhado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), onde deverá ficar à disposição da Justiça.

Notícias Relacionadas