Seu Navegador não suporta scripts.
Carregando

Polícia

Suspeito da morte de miss em Manaus, é preso em Roraima

Segundo o titular da DEHS, Paulo Martins, Rafael estaria escondido em uma cabana no meio do mato no município de Pacaraima em Roraima

Suspeito da morte de miss em Manaus, é preso em Roraima
Foto: Divulgação

Rafael Fernandes Rodrigues, 31 anos, suspeito de matar a namorada, a Miss Manicoré com três facadas em seuapartamento no bairro do Centro em Manaus, foi preso nesta sexta-feira (15), em Pacaraima distante 192 quilômetros de Boa vista, em Roraima.

De acordo com informações do titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Paulo Martins, Rafael foi preso por uma equipe da Polícia Civil de Roraima, escondido em uma cabana no meuo de uma área de mata no município de Pacaraima. “Ele estava escondido em uma cabana no meio da mata, no município de Pacaraima”, disse o delegado em frente à sede da DEHS, em Manaus.

3065

Mais cedo, a mãe do suspeito, Fátima Fernandez, em entrevista por telefone a um site de notícias local de Manaus, disse que pretendia ter um diálogo com o filho. “Queria olhar no olho dele e falar ‘o que você fez? Por que você fez isso?’”.

Fátima mora atualmente em São Paulo e contou que a principal preocupação é saber do paradeiro do filho, foragido pela polícia. Na ocasião, ela ainda pediu perdão à família da jovem amazonense.

Rafael é o principal suspeito de ter matado a Miss Manicoré (AM), Kimberly Mota, na madrugada da última terça, 12. A Polícia Civil, que investiga o caso, divulgou nesta manhã que o advogado, também servidor do Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região (TRT11), conseguiu entrar na Venezuela.

A Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) chegou a solicitar um mandado de prisão em nome dele para que fosse inserido nos arquivos da Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol). Para Fátima, que suspeita que o filho ainda esteja em Roraima, disse que “não sei o que deu na cabeça dele para fazer isso daí”.

“Meu filho não tinha o direito de tirar a vida de ninguém, ninguém tem o direito de tirar a vida de ninguém. Ele é um moço responsável, trabalhador; ele vai morrer e vão jogar [o corpo] na mata do Amazonas, pronto. Esse vai ser o fim dele”, falou, emocionada. Segundo ela, há três anos Rafael se mudou para Manaus, quando foi aprovado em concurso público.

Desde então, o contato com o filho foi minimizado pela distância. Fátima respondeu um boato de que o pai de Rafael teria cometido suicídio por conta da acusação contra o filho. A dona de casa, que está em tratamento de câncer por quimioterapia e radioterapia, afirmou que se for verdade, Rafael também tentará o suicídio onde estiver.

“Queria que ele fosse para Manaus, para a delegacia. Quero que se faça Justiça. Dizer para ele: ‘Olha o que você fez com a minha vida, com a vida da moça, da mãe da moça, com o seu pai’. Se realmente o pai se suicidou, ele também vai”, lamentou. Em seguida, na ligação, pediu perdão para a família de Kimberly em nome do filho.

Rafael é natural de São Bernardo do Campo (SP), e viveu com os pais até os 14 anos. Depois da separação deles, se mudou com o pai até entrar na vida adulta. Fátima ainda informou que as autoridades pediram para ela vir à Manaus prestar depoimentos ao caso.

Debilitada pelo câncer, ela revelou que sofreu metástase (formação de lesão tumoral a partir de outra) no fígado, na coluna, no pé e na mão. “Tirei a mama toda, e vou ter que tirar parte do fígado”, completou.

Notícias Relacionadas