Seu Navegador não suporta scripts.
Carregando

Política

Caama busca parcerias para a manutenção dos animais do Hotel Tropical

Caama busca parcerias para a manutenção dos animais do Hotel Tropical
Foto: Divulgação

Diante da suspensão das atividades do Hotel Tropical Manaus, localizado na Zona Oeste de Manaus, e seu iminente leilão, a Comissão de Meio Ambiente, Proteção aos Animais e Desenvolvimento Sustentável da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) já busca soluções e parcerias para cerca de 230 animais silvestres que pertencem ao Hotel e vivem em um zoológico nas dependências do hotel há anos.

Instalada a crise e anunciado o leilão, o destino do empreendimento é incerto e gera incerteza em relação ao destino dos animais. Mais de 130 funcionários já foram demitidos, o fornecimento de energia elétrica foi interrompido e o zoológico, que dispunha de quatro tratadores, agora se mantém com apenas dois tratadores e conta com ajuda voluntária para alimentação dos animais.

A deputada estadual e presidente da Comissão, Joana Darc (PR) visitou as dependências do Zoológico no último mês de julho e esclareceu que as parcerias são fundamentais para o melhor desfecho do caso. “O hotel está em processo de leilão e é deles a responsabilidade sob os animais – o que não exclui logicamente a nossa responsabilidade enquanto Comissão de Meio Ambiente -, porém a nossa contribuição não pode ser a única em prol da manutenção destes animais”, afirmou.

Joana Darc explicou a intenção de arrecadar recursos através de uma visitação excepcional. “Estamos planejando uma ação de fim de semana para arrecadar fundos para serem revertidos em alimentos para os animais. A intenção é ter uma ação de um fim de semana, contando com a ajuda de voluntários de órgãos públicos, ONG’s e abrir o espaço para visita ao público. Assim com os recursos arrecadados com a entrada no zoológico, podemos garantir ainda que temporariamente a alimentação dos animais e a manutenção dos animais”, explicou.

A deputada esclareceu que os animais estão bem tratados, por isso as medidas tomadas pela Comissão têm o caráter preventivo, com vistas a evitar falta de alimentos ou maus tratos aos silvestres. “Os animais estão bem, o grupo está mantendo mesmo em uma quantidade reduzida de funcionários o atendimento a eles, eles não tem nenhum sofrendo maus tratos, estão sendo assistidos sim, mas quanto mais ajuda nós tivermos em prol deles melhor, para assegurar que eles continuem bem de saúde e bem estar”, esclareceu.

Joana reforçou ainda que como o Zoológico é parte do hotel, quem o adquirir no leilão receberá também a obrigação com os animais. “A questão destes animais é delicada do ponto de vista ambiental por se tratar de alguns animais idosos, que não se adaptam mais à natureza e têm o risco de não se adaptar ao convívio com outros animais, portanto não é tão simples quanto muitas pessoas podem pensar”, ponderou.

O biólogo Nonato Amaral, responsável pelos animais, reforçou o bom estado dos animais. “A alimentação, o cuidado e a manutenção está sendo feita, apesar das grandes dificuldades, por isso é importante esclarecer esses boatos maldosos de que os animais estão sendo maltratados, mas ainda assim é importante o apoio da população no sentido de manter esse bom estado”, afirmou.

Doações

Uma campanha realizada pelo Grupo de Estudos de Animais Selvagens do Amazonas (GEAS-AM) está arrecadando durante os dias 1 e 2 de agosto (quinta e sexta-feira) frutas e legumes em um posto montado no mini campus universitário da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), no auditório Paulo Burhein (FEFF).

Vale ressaltar que atualmente este é o único posto de arrecadação oficial para os animais do Zoológico do Hotel Tropical. Quem estiver interessado, pode doar banana, mamão, melancia, maçã, abacaxi, abóbora, macaxeira, beterraba e cenoura. Um supermercado de Manaus também faz doações semanalmente de frutas e verduras para os animais.

Notícias Relacionadas