Empresa prestadora de serviço entra na mira da CPI da Saúde no Amazonas

272

A empresa WF CONTROL APOIO A GESTÃO DE SAÚDE E ATIVIDADES EMPRESARIAS LTDA, CNPJ nº 04.014.852/0001-99 está surfando na onda dos pagamentos INDENIZATÓRIOS junto a vários órgãos da saúde do Estado.

Na fatura da COVID-19, mas na conta do povo Amazonense a empresa em um contrato de 180 dias vai embolsar 10 milhões reais.

Em consulta ao portal da transparência essa empresa tem empenhado até o fechamento dessa matéria foi empenhado quase 22 milhões de reais, isso mesmo, você não leu errado!

A CPI busca o “consenso”, todavia, não tem como fechar os olhos para os fortes indícios de superfaturamentos, fraude em licitação e enriquecimento ilícitos, tais fatos fará do “vinho” dinheiro da pinga. Só para atiça a curiosidade da população.

Denúncia no Hospital e Pronto Socorro Dr. Aristóteles Platão Araújo, que atualmente é gerido por nada mais nada menos que a senhora Aída Cristina Tapajós escolhida a dedo (podre), pois sua fama já adentra os corredores da SUSAM (http://proton.saude.am.gov.br/).

Desse valor, de janeiro/20 a julho/20 caiu na conta da empresa 9 milhões de reais.

Puxando o cabelo nesse ralo, vem logo uma peruca! Aprofundando a pesquisa, viu-se que não é de hoje que essa empresa está na graça e benção com o Estado do Amazonas.

2020 – Valores empenhados até jul.2020:

Empenhados: R$ 21.834.621,79

Pago: R$ 9.006.144,26

2019:

Pago: R$ 17.300.341,00

Exer. Ant.: R$ 595.108,77

2018:

Pago: R$ 20.925.375,22

Exer. Ant.: R$ 543.220,04

2017:

Pago: R$ 14.000.611,57

Exer. Ant.: R$ 97.790,00

2016:

Pago: R$ 5.751.417,81

2015:

Pago: R$ 1.189.419,34

Total: 82.237.905,54

Segundo uma fonte junto a CPI, o avanço das investigações sobre a WF CONTROL APOIO A GESTÃO DE SAÚDE E ATIVIDADES EMPRESARIAS LTDA ainda não foi a público pela resistência de um dos membros da comissão, motivo pelo qual, não foram chamados os sócios das empresas a prestar esclarecimentos sobre esse milagre empresarial, mesmo diante da inexistência de qualquer serviço no ano de 2014 com o Estado, saltando para uma movimentação de 82 milhões nos anos seguintes, sendo na sua maioria PAGAMENTOS INDENIZATÓRIO.

Verificamos a execução de Apoio Administrativo junto ao Hospital e Pronto Socorro Dr. Platão Araújo, pago por indenização. A reportagem teve acesso à proposta da empresa (http://www.transparencia.am.gov.br/despesas/).

O Estado está pagando pelos serviços de Agente de Portaria, Recepcionista e maqueiro, quase R$ 8 mil reais por cada funcionário. Pelo visto, o dinheiro público está sobrando!? Ou está jorrando no bolso de alguém?!

Em consulta a Convenção Coletiva de Trabalho nº AM000001/2020 o piso da função da Recepcionista é de R$ 1.336,60.

O cargo de Diretor de Unidade tipo II DS-2 (Ex.: Diretor da Maternidade Nazira Dao) a remuneração no valor líquido de R$ 4.244,71 (Quatro mil duzentos e quarenta e quatro reais e setenta e um centavos). Ou seja, não desmerecendo o trabalho valoroso dos demais profissionais, mais há algo de nebuloso nessa relação.

Em breve, veremos os novos capítulos na CPI, a não ser que não haja consenso e a poeira vá para debaixo do tapete. Em todo caso, diante desses fatos, não me surpreendo si a Polícia Federal fizer uma visita de cortesia às 6h novamente em uns condomínios de luxo e órgãos.

Com dados e informações do Portal da Transparência