WhatsApp baniu usuários do paralelo ‘GB’

O aplicativo de mensagens WhatsApp baniu as contas de usuários do aplicativo paralelo, “WhatsApp GB”, nesta segunda-feira (21) e terça-feira (22). A versão é um modelo não oficial que oferece funções além da versão original, algumas não permitidas, tais como:

  • Deixar o ícone do aplicativo transparente
  • Retirar o “online”
  • Enviar arquivos de áudio de até 100MB
  • Ver status excluídos e mensagens apagadas
  • Para quem tem mais de um número de telefone no mesmo celular, é possível cadastrar todos para usar simultaneamente
  • Agendar o envio de uma mensagem
  • Permite fazer o download do status diretamente no celular

O assunto domina os trending topics do Twitter com quase 30 mil menções ao termo “WhatsApp GB”, tema que polarizou a internet com diversas opiniões contrárias e a favor do uso de versões que incluem recursos potencialmente perigosos e que podem colocar em risco a comunidade.

No geral, quem foi banido fica impossibilitado de usar os serviços do WhatsApp e não podem mais cadastrar o número de telefone afetado, ou seja, precisam adquirir um novo chip se operadora para continuar usando o mensageiro.

Além disso, nos Termos de Serviço do WhatsApp consta diversas cláusulas — condições que você concordou ao criar sua conta na rede social — que determinam restrições de uso aos apps de terceiros que realizam modificações na plataforma proprietária da empresa podendo causar prejuízos à desenvolvedora.

Ainda que soe como injusto, o banimento de contas que contrariem os termos da plataforma está previsto nas políticas do WhatsApp como consequência aos usuários que “violarem as disposições ou intenções destes Termos ou prejudicar, colocar em risco ou expor juridicamente a nós, nossos usuários ou terceiros.”.