Ação em que candidato prende assaltante de ônibus, gera desconfiança em internautas

98

Manaus / AM – Uma tentativa de assalto foi supostamente frustrada na manhã desta quarta-feira (7), por um candidato a prefeito de Manaus, deputado federal, Capitão Alberto Neto.

Portais de notícia divulgaram que Alberto Neto estava com sua equipe, no bairro do Coroado na zona Leste da capital amazonense, fazendo campanha, quando de repente percebeu que havia algo de errado no coletivo que ali passava. Imediatamente, o candidato que também é policial militar, prendeu em flagrante o suspeito, evitando a ação do criminoso.

Prontamente sua equipe de comunicação correu para espalhar as imagens captadas no momento da ação, mas diante da internet, há suspeitas de que toda a ação não passou de uma fraude, com viés eleitoreiro, em toda a ação de Alberto Neto.

Não é de se estranhar que em período de campanha política boi consiga voar, devido à criatividade e absurdos criados por certos candidatos, que fazem de tudo para chamar a atenção da mídia espontânea e dos seus eleitores.

Segundo circula nos grupos de what app e nos bastidores da política, que tudo não passou de uma armação, para o candidato subir nas pesquisas e intenção de votos.

O suspeito de cometer o assalto no coletivo, que foi preso, havia confessado, em particular, que foi contratado pela equipe do Capitão para forjar o assalto, em troca de dinheiro. A cena deveria ser cinematográfica, para que todos holofotes estivessem voltados para Alberto Neto, no momento da suposta ocorrência.

Alguns passageiros que estavam no coletivo no momento da ação, também criticaram a atuação do capitão e a forma salutar em que o suspeito foi preso.

Foram vários comentários nas redes sociais que colocavam em dúvida a veracidade da ação.

No 11° Distrito Integrado de Polícia (Dip), delegacia responsável pela área onde teria ocorrido a ação, não foi apresentado nenhuma ocorrência de tentativa de assalto a coletivo. No 14° Distrito Integrado de Polícia (Dip) que trabalha como central de flagrante da zona Leste, não houve registros de Boletins de Ocorrência de nenhuma das supostas vítimas.