Rede de fake news ligada a família Bolsonaro é desativada pelo Facebook

218

O Facebook derrubou nesta quarta-feira (8) uma rede de fake news e perfis falsos ligadas ao PSL e a funcionários dos gabinetes do presidente Jair Bolsonaro, do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos), do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL) e dos deputados estaduais pelo PSL do Rio de Janeiro Anderson Moraes e Alana Passos.

Foram identificadas 35 contas, 14 páginas, 1 grupo e 38 contas no Instagram. As páginas no Facebook tinham 883 mil seguidores, enquanto as contas no Instagram tinham 917 mil seguidores.

Segundo a rede social, parte do conteúdo dessa rede já havia sido removido da plataforma por violar os padrões de comunidade. Entre as violações estavam conteúdo de discurso de ódio.

O material tinha conteúdos relacionados às eleições, memes políticos, críticas à oposição, jornais e jornalistas, além de notícias falsas relacionadas à pandemia do novo coronavírus. Parte do conteúdo dessa rede já havia sido removido da plataforma por violar os padrões de comunidade.

Operação Mundial

Também foram derrubadas redes de fake-news nos Estados Unidos e na Ucrânia além de outros países da  América Latina. Além do Brasil, foram retirados conteúdos de países como El Salvador, Argentina, Uruguai, Venezuela, Equador e Chile.
A operação brasileira teria custado US$ 1,5 mil em anúncios no Facebook.